Viagem ao Senegal (Dia 1)

Já descansados, foi tempo de acordar cedo e dar a primeira volta por Dakar, a cidade mais a Oeste do continente africano que se tornou capital do Senegal pela sua localização estratégica para o comércio:
902
As "nossas" ilhas de Cabo Verde, ficaram com este nome devido a estarem a 580km da península em que se encontra Dakar, península do Cabo Verde, nome que indica bem o que poderíamos ver:
903
"Eu quero viver num país onde as árvores sejam rotundas!":
906
Museu de Dakar (universidade de Dakar). Numa terra tão rica em artesanato e histórias era de esperar que essa riqueza se traduzisse em obras expostas ou histórias contadas, mas não é o caso pois o enorme edifício encontrava-se muito vazio:
908
Mas sempre deu para refrescar e brincar um pouco lá dentro (visto se encontrar vazio também de visitantes):
909
Palácio presidencial, com as pequenas casas de guarda e vedação como se estivéssemos em Inglaterra:
910
As refeições também eram uma incógnita, tanto os preços como ementas. Passámos por um grupo recreativo que tinha cinema, palco e restaurante, tudo ao ar livre, e resolvemos lá almoçar, ignorando que esta primeira refeição fosse a de melhor aspecto de todos os dias precedentes:
912
Como a viagem não foi preparada, e como já tínhamos visto que os táxis eram caros e os autocarros não indicavam destino, resolvemos procurar pela estação de comboios e, depois de km a pé, lá a encontrámos, imponente mas estranhamente pouco habitada, havendo apenas detritos e comércio à porta:
914
Pois bem, estava abandonada, as pessoas que lá estavam não sabiam a razão e só nos indicaram um caminho de terra que dava a volta. Por trás da estação a visão era esta, com comboios abandonados e muitas silvas. Percebemos que haveria algo em funcionamento quando uma pequena multidão começou a correr para o último comboio. Corremos também, perguntámos onde se comprava bilhete e para onde ia. Ninguém soube dar informação e como estava completamente lotado também tirámos a ideia deste meio de transporte:
915
Pelas ruas, ganhámos um nervosinho miúdo por todas as abordagens que nos fizeram, por todo o transito anárquico (sim, aquilo é um camião pesado e mil táxis) e restante confusão. Esta era a vista do nosso quarto (a Aldo foi a única loja que reconheci):
916
Todas as noites dormíamos num sítio novo, que tínhamos que regatear o preço e, como não procurámos por hotéis, muitas das vezes não havia ar condicionado e tínhamos de ser nós a colocar as redes mosquiteiras onde desse:
919

9 comentários:

Cris disse...

"tratas" as fotos ?

Mary Jane disse...

As tuas fotos e descrições transportaram-me completamente!

vanessa disse...

eu queria tanto ir a cabo verde.desde que li um livro quando era mais pequenina sobre cabo verde que fiquei a desejar lá ir! mais uma vez, as fotos estão excelentes!

Sílvia Maria disse...

Um lugar tão diferente...

Bid disse...

Cris: Eu nunca gostei de fotografias digitais. As minhas memórias sempre foram vistas em folhas cheias de grão, com imagens desfocadas, cores que não correspondem à realidade, por isso o que faço é pô-las como "antigamente". Passo-lhes um filtro AGFA ou outro, apenas isso. (Não tenho uma máquina digital "a sério")

Mary Jane: Fico bastante contente de ouvir isso =)

vanessa: Dizem que é bastante parecido com o interior do Senegal mas rodeado de mar e com pessoas muito mais disponíveis! Também gostaria.. E obrigado =)

Sílvia: Sim, muito diferente do que cá temos! Mas não sabem a riqueza que têm e desejam ser como nós..

Cris disse...

Eu gosto do aspecto de "antigamente" . O meu problema com as analogicas é que não posso tirar muitas fotos como gosto, pq sai caro, e não posso ver logo.
A minha é de brincar também. Na fotografia o que mais gosto é de enquadrar. :)

'Mimi disse...

Gosto tanto das fotografias!

cê-agá disse...

uma aldo no senegal...quem diria! e sim, cabo verde é brutal :)

Bid disse...

Cris: Eu gosto de tudo nas analógicas, especialmente do factor surpresa, mas realmente sai um bocado caro se se quiser tirar fotos a tudo!

'Mimi: Obrigado! Vou continuar então =)

cê-agá: Tinha segurança à porta e tudo! Sapatos a 150€ e 200€...