Levo viagens de Vespa em fim de tarde

Se há coisa que me dá prazer é pegar na Vespa e acelerar estrada fora. Há qualquer coisa neste conceito de mota que faz com que surja, logo aos primeiros metros de alcatrão, BOOM: alegria! A posição do corpo, a facilidade de guiar, as suas linhas arredondadas, a parte simples da sua mecânica e a complexidade de a pôr por vezes a trabalhar, tudo isto é Vespa. Depois, para ir ao rio, à piscina, ao pão, tudo é oportunidade para pegar nela agora no Verão. Sempre acompanhada de uns chinelos, t-shirt e calções. De pernas de fora e  vento na cara. Não surge por acaso nos guiões das melhores histórias... é porque é mesmo com ela que surgem as melhores recordações.
P8100230EDIT2
(fotografia tirada por um amigo)

5 comentários:

Cláudia L. disse...

De facto, tudo é inspirador... mas isso de andar de mota de perna e braço ao leu não é para mim. E capacetes desses também não.
Mas compreendo que Vespa só vai bem com calções, t-shirt e capacetes abertos.

Joel Carvalho disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/

agatxigibaba disse...

Nunca fui muito virada para as motas mas no Verão surge sempre um pingo de vontade de ter uma. Depois vem o Inverno, a chuva e o frio, e a ideia passa. *

Sunshine disse...

A opção foi dele, ele escolheu (:

Vespas! Love it!
Já fui la por gosto na pagina (:

Bid disse...

Cláudia: Se formos a pensar em tudo o que é perigoso acaba-se por não se viver :P

agatigibaba: Pede uma emprestada e experimenta, vais ver que será uma das paixões de Verão! E no inverno também não me verás de mota nem descapotável =P

Sunshine: Certo ;)