Levo a tristeza de ver dias não vividos

É raro ver hoje em dia alguém que se sinta completo. Pode até estar, mas o mais certo é não se sentir assim.

Sempre que se faz uma escolha entre duas opções há sempre uma que fica para trás, e o que acontece a muitos é que em vez de viver com a escolha feita acaba por não viver nem uma nem outra. Este caminho abortado torna-se uma âncora e toma a proporção que se deixar, por vezes acaba por prender uma vida inteira. É certo  que muitas destas escolhas são impostas, que não seria o caminho que queríamos, também é certo que se perde muito ao longo do tempo, mas e o resto que se pode ganhar? Se se remexer a vida será que esses vazios enormes não são preenxidos com coisas, nem que sejam mais pequenas? É que tudo é para ser vivido!

E esta música encaixa na perfeição:

4 comentários:

Sunshine disse...

As coisas acontecem, como tem que acontecer...

Don't let her go...

Bid disse...

Isso é o discurso do "cruzar os braços". E a música não é para mim certamente :)

Nádia Sepúlveda disse...

Curioso como esse é o mal de muita gente, mas nunca foi um dos meus pecados. Compreendo perfeitamente a reflexão, no entanto, mas felizmente a vida nunca me forçou para longe de nada que quisesse...ou melhor, afastou, mas as circunstâncias foram tão particulares, que não deixaram azos para "e ses?", e por isso, não tenho âncoras. Por isso me sinto tão livre finalmente. A caminhar numa folha branca. É libertador.

Quanto ao teu muito apreciado comentário, respondi lá, mas como o blogger ainda não se lembrou que seria inteligente criar maneira de notificar a pessoa directamente, como outros serviços de comentários fazem, resolvi vir aqui dar um saltinho e deixar a resposta directamente:

"Muito obrigada :)

Esta história passou por mim, como praticamente todas que compõem este blog. Por vezes passeio-me por ele, procurando o meu passado, e apercebo-me que ele já conheceu tantos desamores...mas ao mesmo tempo mostra-me como ninguém. Quem ler tudo isto, fica a saber muito mais de mim do que a maioria das pessoas que me conhece...

Eu acredito que sim (que haverá alguém com asas para me proteger). Mas primeiro tenho de me educar. Sou uma idiota no amor, ou no suposto amor. Uma verdadeira idiota, mesmo. E não é por me entregar de forma tresloucada, esquecendo os meus próprios limites (isso é a minha forma de ser, e dou graças por ser tão emotiva), é mesmo porque escolho as pessoas erradas para o fazer. Uma e outra vez. Só uma pessoa valeu a pena. E essa pessoa está fora do meu alcance, embora perto; é como se tivesse morrido aquela parte x, tenho todo o resto, que valorizo imenso, pois é e será sempre das pessoas mais importantes da minha vida, mas já não vejo nele aquela pessoa, porque muita coisa (mesmo muita coisa) mudou. E mesmo essa pessoa, foi uma sorte divina, eu tenho muito mau julgamento para homens, nunca nenhum me fez grande mal é verdade, mas, excepto aquele, nenhum mereceu a atenção que lhe dei...quanto mais a paixão. ;)

Eu acredito que os meus sonhos impossíveis virão a mim um dia... :)"

Sou uma sonhadora :)

Sunshine disse...

Nunca te aconteceu planeares 1500 coisas e depois acontecer tudo ao contrario?
Mesmo fazendo opções a vida as vezes leva-te para outros caminhos...