Depois da despedida é tempo de mudar

Desde quinta que tem sido só despedidas. O jantar com os ex-colegas do instituto correu lindamente: muitos sorrisos e sentimento, superou os meus melhores desejos! Depois veio ontem o lanche e jantar dos 4 estagiários mais chegados, esse ainda mais sentido e quente! Têm sido despedidas sem adeus, visto que em nenhuma fomos capazes de negar mais uma visita ou viagem. Então, amanhã estaremos juntos para tomar o último pequeno almoço no café de sempre e na quarta voltarei ao local de trabalho para passar a minha pasta e dar uma última visita em todas as salas.
(Quando tiver tempo mostrarei um pouco por imagens, já que por palavras o é impossível)

Agora vem o momento de colocar tudo o que acumulei durante esta experiência de um ano em cartões, malas e sacos. Até tenho receio de tocar na gaveta das memórias (sim, sou daquelas pessoas que tem um cérebro que é muito mau a fazer índices e que então guarda tudo para se lembrar). Durante este ano esta casa recebeu muitos jantares, festas, amigos, familiares e a pessoa que mais amei. Apesar de tudo, será esta última que mais me tocará. Irei remexer em sentimentos que tenho tentado guardar longe do olhar já que não os posso abandonar cá. Voltarei a sentir perfumes, cheiros, livros, fotografias, roupas, pequenas lembranças e muito mais...
Aproxima-se uma tarde de coração pequeno.

6 comentários:

Sílvia Maria disse...

É a parte que mais detesto na vida, quando, por alguma razão, sou confrontada com memórias que passo grande parte do tempo a reprimir para não doer mais. Entendo o que sentes ao ter de remexer em tudo e não te invejo, confesso. Mas também sei que em todas as vezes que tive que o vivenciar, acabei por verificar que afinal o monstro tinha dimuinuido de tamanho com o tempo e já não era tão assustador como o julgava.
E tens sempre outros pontos a favor, as outras memórias que construíste com os amigos e contigo mesmo. Sorri ao ve-las...
Como ja disse anteriormente, é um ciclo que se fecha para dar início a outro e espero que também nesse construas recordações fantásticas. O melhor da vida, é o que te desejo.

Anita disse...

Encara isso como um 'até já', pode ser que seja mais fácil :)

Dreams disse...

Revi-me um pouco aqui!! Detesto tocar na gaveta das memórias!! :)

c disse...

tenta pensar que mais um vez na vida vais voltar a começar do zero!

Bid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bid disse...

Sílvia: O "monstro", como dizes, continua lá.. mas sim, as novas amizades, as novas coisas que irão surgir, as vontades e loucuras hão-de transformar tudo! Obrigado pra ti também ;)

Anita: Deu pra chorar... mas sim, não morreram e hei-de vê-los mais vezes! Haja vontade e as distâncias são irrisórias! =) obrigado

Dreams: Coloquei toda a gaveta numa caixa para depois organizar um dia mais tarde.. mas senti os perfumes que tinham sido colocados intencionalmente numa pedra e em algumas cartas.. =\

c: Sim, com esta fase quero recomeçar tudo de outra forma! Não fazer os mesmos erros